SINTRAM faz demarcação nos pisos de estações, terminais e ônibus articulados para garantir distância segura entre usuários
30 de abril de 2020
Transporte coletivo de passageiros no pós-pandemia
2 de setembro de 2020

Coronavírus: circulação de ar nos ônibus é 63% maior que em supermercados e bancos, mostra pesquisa

Estudo feito pela Universidade de Caxias do Sul com a empresa Marcopolo mostra que a renovação de ar nos veículos cumprem requisitos da Organização Mundial da Saúde (OMS)

 

Um estudo feito pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) em parceria com a empresa de carrocerias de ônibus Marcopolo mostra que a circulação de ar dentro dos ônibus é 63% superior a de estabelecimentos como supermercados, agências bancárias ou saguões de aeroportos.

 

A circulação de ar é fundamental para melhorar a qualidade do ar interno, o que diminui a disseminação e minimiza as chances de contágio pelo novo coronavírus em ambientes fechados. No caso de ônibus com ar condicionado, o equipamento deve funcionar em modo de ventilação. Já os coletivos que não contam com o aparelho devem circular com as janelas abertas.

 

Por isso, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram) recomenda às empresas associadas e aos usuários que mantenham a ventilação ligada e as janelas abertas, sobretudo nesse cenário de pandemia. A frota do sistema metropolitano é formado por 87% dos veículos sem ar condicionado e 13% contam com o equipamento..

 

“É importante que os usuários façam a sua parte e mantenham as janelas dos coletivos abertas durante toda a viagem para melhorar a qualidade do ar dentro dos ônibus. No caso dos veículos com ar condicionado, o funcionamento deve ser no modo ventilação Esse estudo mostra que, assim, a renovação de ar dentro dos veículos garante a diminuição da disseminação do coronavírus”, afirma o presidente do Sintram, Rubens Lessa.

 

A pesquisa da Marcopolo mostra que os ônibus, além de cumprirem as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), também estão alinhados com a renovação de ar estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Sociedade Americana de Engenheiros de Aquecimento e Ar-Condicionado (ASHRAE). Os dados obtidos pelo estudo consideram a capacidade máxima dos veículos, a velocidade e também a condição do veículo, se estático ou em movimento.

 

Segundo a companhia, os testes permitiram “comparar, em termos de renovação de ar por pessoa, os valores de um ônibus em relação a uma série de outros ambientes, cujas recomendações para renovação de ar estão descritas através da norma ABNT NBR 16401”. A renovação de ar nos ônibus acontece por meio não só das janelas, mas da ventilação elétrica, do alçapão  e dos insufladores de ar, que ficam no teto dos coletivos.

 

Sintram contra a pandemia

 

Desde o início da pandemia de covid-19, o Sintram adota uma série de ações para reduzir a possibilidade de contágio pelo novo coronavírus, tanto no caso de usuários como de colaboradores:

 

  • Orientação por meio de campanhas direcionadas aos funcionários sobre modo correto de higienização de mãos e uso de máscara de proteção;
  • Intensificação da higienização em ônibus e estações de integração;
  • Capacitação de equipe de limpeza com técnica de higienização utilizada pelo Exército;
  • Criação e veiculação de campanhas educativas por mais empatia, transparência e colaboração com o transporte coletivo;
  • Distribuição de 26 mil máscaras a colaboradores que têm contato direto com o público, como agentes e motoristas;
  • Estímulo ao uso do cartão ÓTIMO para pagamento das tarifas;
  • Demarcação de estações e terminais, além dos ônibus articulados no sistema metropolitano para garantia do necessário distanciamento social
  • Orientação aos agentes para que informem os usuários para garantirem o distanciamento social necessário em filas de embarque;
  • Orientação aos motoristas para que interrompam ou não prossigam a viagem em caso de passageiros que não respeitar a norma de utilizar máscara no interior dos ônibus;
  • Manutenção de canais de atendimento online para tirar dúvidas e orientar usuários do transporte coletivo;
  • Aferição de temperatura de usuários que forem até a loja do Cartão ÓTIMO no bairro Floresta, em Belo Horizonte;